segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Caetano Veloso

(Santo Amaro, Bahia, 7 de agosto de 1942)



"Que mistério tem Caetano Veloso? O que o faz um ser tão especial que quando arqueia as sobrancelhas solta fogo de leão mítico pelas ventas e quando pega o violão para compor tira dele canções definitivas, na maioria das vezes tão belas que chegam a doer? Nas letras ele não é menos especial. Da sua pena saem versos cortantes, confessos, cheios de referências a tudo e a todos. Já da provinciana cidade baiana de Santo Amaro da Purificação, ele conectava suas antenas com o planeta. Seu universo é ilimitado." (Apoenan Rodrigues)

"Caetano Veloso é um incansável inventor de arte que nossa imaginação jamais poderia perceber, retirando sons, gestos e palavras do mais árido território, capaz de traduzir o concreto, a dor, um jeito, uma paisagem ou pessoa na mais variada e sutil percepção da existência. Revolucionário em sua poesia nos presenteia com fraseados sonoros que movem nossa alma fazendo-nos vibrar. Caetano nos toca sutilmente musicando poesias concretas, poetizando sons de timbres desconexos e criando a estética musical. O que mais impressiona neste baiano de Santo Amaro da Purificação é sua capacidade de mostrar as possibilidades da música provocando verdadeiros curtos-circuitos sociais. Caetano é a mais completa tradução da transformação, de tempo e espaço. Um encanto esse filho de Dona Canô e Seu Zezinho." (Susana Gigo Ayres)

Caetano Veloso - Sozinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário